Clínica Escola de Fonoaudiologia

Clínica de Fonoaudiologia

A Clínica Escola de Fonoaudiologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) é um espaço para aulas práticas e estágios de alunos do curso onde acontecem avaliação e terapia nas áreas de linguagem oral e escrita, voz, motricidade orofacial, disfagia e audiologia.

As atividades são supervisionadas pelos professores do curso e fazem parte da carga horária regular da formação acadêmica. Esses atendimentos ocorrem nos períodos matutino e vespertino, para todas as faixas etárias (crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos) que apresentem queixas de comunicação. Os alunos também desenvolvem estágios supervisionados no Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago.

O atendimento é gratuito. Mais informações pelos telefones 3721-6111 ou pessoalmente na Clínica Escola de Fonoaudiologia da UFSC, na Rua Desembargador Vitor Lima, 222, 2º Andar, Bairro: Trindade, CEP: 88040-400, Florianópolis, Santa Catarina.

4 

2 1

 

EXAMES REALIZADOS NA CLÍNICA DE FONOAUDIOLOGIA DA UFSC

AUDIOMETRIA TONAL LIMINAR: É realizada como objetivo de determinar a menor intensidade que a pessoa escuta. O seu resultado indica que a pessoa apresenta audição normal ou perda auditiva. Sua realização é indicada a partir dos 5 anos de idade.

e2 e1

LOGOAUDIOMETRIA (AUDIOMETRIA VOCAL): São exames que avaliam a resposta dos indivíduos para diferentes tipos de sons de fala e seus resultados auxiliam na determinação do tipo de perda auditiva.

MEDIDAS DA IMITÂNCIA ACÚSTICA (Antigamente conhecida como Impedânciometria): Fornecem informações a respeito do funcionamento da orelha média. Indicada para todas as faixas etárias e seu resultado auxilia na determinação do tipo de perda auditiva.

AUDIOMETRIA INFANTIL:É realizada com o mesmo objetivo da Audiometria Tonal Liminar, ou seja, nesse caso determinar o limiar auditivo da criança (a menor intensidade em que ela escuta).

  1. AUDIOMETRIA DE REFORÇO VISUAL: indicada para bebês de 6 meses de idade, até aproximadamente 2 anos de idade.
  2. AUDIOMETRIA LÚDICA: indicada para crianças de 2 a 5 anos de idade.

EMISSÕES OTOACÚSTICAS EVOCADAS (Mais conhecido como o “Teste da Orelhinha”): Fornece informações a respeito do funcionamento das células ciliadas externas (localizadas na cóclea). Podem ser realizados em qualquer faixa etária e seus resultados auxiliam na determinação do tipo de perda auditiva.

POTENCIAIS EVOCADOS AUDITIVOS DO TRONCO ENCEFÁLICO (PEATE – mais conhecido como BERA): Fornece informações a respeito do funcionamento do nervo auditivo e da via auditiva no tronco encefálico. Também auxilia na determinação do limiar auditivo da pessoa e pode ser realizados em qualquer faixa etária.

AVALIAÇÃO DO PROCESSAMENTO AUDITIVO (CENTRAL): É realizada mediante a aplicação de uma bateria de testes que avaliam o funcionamento do sistema nervoso auditivo central. Pode ser realizada a partir dos 6 anos de idade.

TREINAMENTO AUDITIVO EM CABINA: Terapia realizada em cabina acústica indicada para pacientes com desordem do processamento auditivo.

e3

EXAME VESTIBULAR: utilizado para avaliar as alterações do sistema vestibular. A parte periférica deste sistema encontra-se dentro da orelha interna e é um dos responsáveis pelo equilíbrio corporal. Esse exame pode ser solicitado pelos médicos quando o paciente tem queixas de tonturas, desequilíbrios, quedas, zumbido. É conhecido como vectoeletronistagmografia, eletronistagmografia. 

e4

 

SELEÇÃO E ADAPTAÇÃO DE PRÓTESES AUDITIVAS.

ELETROMIOGRAFIA DE SUPERFÍCIE: é um exame simples, que mensura o quanto de atividade um determinado músculo desempenha e não tem características invasivas, uma vez que é realizado com eletrodos adesivos colados na pele do paciente.

e5

 

AVALIAÇÃO CLÍNICA DA DEGLUTIÇÃO (DISFAGIA*) –

É realizada para identificar problemas de alimentação e deglutição. São realizadas provas com alimento e exame das estruturas orais responsáveis pelo transporte do alimento para verificação da segurança da deglutição. Sintomas como perda de peso, engasgos, tosse durante a alimentação ou com a saliva devem ser investigados. Pode ser realizado em qualquer faixa etária, o paciente deve estar acordado e durante a avaliação o fonoaudiólogo determina a possibilidade de ingestão de diferentes consistências e volumes de alimentos indicados.

e7 e6

AVALIAÇÃO VIDEOFLUOROSCÓPICA DA DEGLUTIÇÃO

A avaliação videofluoroscópica da deglutição é um exame realizado no Setor de Radiologia do Hospital, conduzido por médico radiologista e fonoaudiólogo que auxilia e complementa a avaliação clínica com o estudo das fases oral, faríngea e esofágica da deglutição. O exame pesquisa o comportamento da deglutição com diferentes consistências alimentares utilizando contraste com espessante comercial de alimentos. As imagens são dinâmicas em tempo real, gravadas em mídia digital. O exame utiliza radiação X e deve ser solicitado pelo médico.

AVALIAÇÃO NASOENDOSCÓPICA DA DEGLUTIÇÃO

A avaliação nasoendoscópica da deglutição é realizada por médico otorrinolaringologista. Consiste na passagem de fibra ótica pelo nariz para visualizar o comportamento da faringe e da laringe durante a deglutição de alimento com corante azul.

AVALIAÇÃO COMPORTAMENTAL DA VOZ

É realizada com pacientes de qualquer faixa etária que possuam queixas relacionadas à voz (rouquidão, cansaço ou esforço para falar, entre outros). Ao solicitar que o paciente emita diferentes tipos de fala, o fonoaudiólogo é capaz de avaliar a forma como o paciente está utilizando a sua voz para falar e/ou cantar, e determinar as principais características vocais de cada um.

AVALIAÇÃO ACÚSTICA DA VOZ

É a avaliação vocal computadorizada, que complementa a avaliação comportamental no diagnóstico e no acompanhamento da terapia vocal. Durante esse procedimento, a voz do paciente é gravada e a análise dos diferentes parâmetros vocais é realizada por meio de softwares específicos.

a1

 

 

Equipe

 

O corpo docente do curso de Fonoaudiologia é composto por 16 professores das diferentes áreas profissionais e pertencentes a grupos de pesquisa do CNPq- Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Além de lecionarem, realizam projetos de pesquisa científica e atividades de extensão universitária.

 

O quadro docente é composto de acordo com as seguintes áreas:

 

Voz

Maria Rita Pimenta Rolim –  / 3721-6113

Ana Carolina de Assis Moura Ghirardi –  / 3721-6112

 

Audiologia

Simone Mariotto Roggia –  / 3721-6126

Maria Madalena Canina Pinheiro –  / 3721-6128

Renata Coelho Scharlach –  / 3721-6110

 

Linguagem

Ana Paula de Oliveira Santana –  / 3721-6114

Helena Ferro Blasi –  / 3721-6127

Maria Isabel D’ávila Freitas –  / 3721-6118

 

Motricidade Orofacial

Fabiane Miron Stefani –  / 3721-2277

Ana Paula Blanco-Dutra –  / 3721-6125

 

Disfagia

Ana Maria Furkim –  / 3721-6117

Cláudia Tiemi Mituuti –  / 3721-6122

Karen Fontes Luchesi –  / 3721-6116

 

Saúde Coletiva

Aline Megumi Arakawa –  / 3721-6116

Karina Mary de Paiva Vianna –  / 3721-6115

 

TCC

Patrícia Haas –  / 3721-4912

—————-

 

MARCAÇÃO TRIAGEM

 

07 de agosto de 2017  – 34 VAGAS

03 de outubro de 2017  – 30 VAGAS

 

Horário de chegada: 7h30min.

PRESENCIAL e por ORDEM DE CHEGADA (limitado ao número de vagas).

OBS: APENAS 1 VAGA POR PESSOA.